Quero ter um blog – Parte II

Planejando seu blog escrito por

Fez direitinho a lição de casa, ou seja, os primeiros passos para criar um blog? Então chegou a hora de, finalmente, começar a dar forma ao seu site. \o/

1. Nome

Você vai escrever sobre algo que gosta muito, somando isso à toda pesquisa que você já fez, a essa altura deve ter tido alguns insights sobre possíveis nomes. Tenha em mente os seguintes aspectos:

  • Quanto mais curto, melhor.
  • Fáceis entendimento e escrita. Imagine-se dizendo seu domínio ao telefone para alguém: a pessoa precisa entender e saber escrever corretamente seu endereço.
  • Fácil leitura. Tem ideia de como foi ruim ler e escrever o nome do autor da imagem que uso neste post? Pois é, facilite a vida de quem for digitar seu endereço.
  • Evite ao máximo palavras acentuadas ou com cedilha, afinal domínios não aceitam estes caracteres.
  • Prime pela norma culta da Língua Portuguesa, ou seja, fuja das abreviações típicas de chats online.
  • Se estiver fazendo seu site profissional, ou seja, quer divulga sua imagem profissional e/ou portfólio, é interessante usar seu nome mesmo. Exemplo: site da Claudia Regina que divulga todas as áreas nas quais ela trabalha e o site que divulga apenas seu trabalho/portfólio como fotógrafa.
  • Se for o site da sua empresa, obviamente o domínio será o nome da empresa.
  • Se não for seu portfólio ou site da empresa, o nome deve estar associado ao conteúdo sobre o qual você irá tratar no blog.
  • Teste o domínio.

Sobre o último ponto: jogue o nome no Google e veja o que aparece. Talvez a palavra esteja associada à algo que, para seu site, seja negativo – você tem condições de reverter essa imagem negativa e colocar seu blog melhor posicionado nas buscas? Quanto mais livre de outras imagens o nome estiver, melhor para você.

Mais: é bacana testar outros serviços para ver se o nome está disponível. Na hora de comprar o domínio você poderá testar domínios disponíveis, mas especialmente no caso de empresas é importante verificar se o nome está disponível em outras redes sociais para que você possa, por exemplo, criar um perfil no Twitter para sua empresa. O namecheckr faz isso pra você. =)

2. Domínio e hospedagem

Nome escolhido e testado, chegou a hora de comprar seu domínio e definir o serviço de hospedagem. Hosts sempre oferecem a compra do domínio para facilitar a vida dos clientes, mas você também pode comprar, por exemplo, no Go Daddy ou no Registro.br. Domínios .com costumam ser mais baratos no Go Daddy, mas o serviço é em inglês e isso muitas vezes pode ser um problema. Comprei meu domínio lá, portanto posso dizer: atenção no preenchimento, são várias telas e aos menos fluentes em inglês alguma coisa pode passar desapercebida e você comprar algo que não deseja – e pagar bem mais, lógico. Na dúvida prefira o Registro.br ou compre com o próprio servidor.

Hospedagem: há muitas empresas que oferecem este serviço, o xCake recomenda a Brasilserv. O atendimento é de primeira, assim como o serviço – e por um precinho bem amigo. =D

3. Páginas estáticas e demais textos

Nome, domínio e hospedagem escolhidos, finalmente chegou a hora de começar a criar o conteúdo! \o/

Você já sabe a diferença entre posts e páginas e é nestas que irá trabalhar agora. Qual conteúdo precisa ser estático no seu site? No mínimo a página sobre/apresentação e contato o blog precisa ter, você pode começar escrevendo a apresentação. Quer também uma página detalhando melhor a sua licença de uso? Escreva agora também. Quer uma página com os arquivos? Anote para passar a quem irá fazer seu layout.

Sabe as informações que você quer colocar lá no rodapé do blog? Escreva. Pensou em nomes diferentes para espaços que quase todo site tem, como o local onde ficam os links para suas outras redes sociais? Escreva. Anote tudo, absolutamente tudo que você pensar e decidir. Pense também nas páginas que não serão colocadas agora, mas sim futuramente, como por exemplo a página com o media kit (se o blog é novo ainda não tem muito sentido em ter media kit, mas se pretende monetizar futuramente você já pode decidir agora de que maneira o media kit estará disponível).

4. Outros conteúdos estáticos

Defina quais conteúdos estarão estáticos, ou seja, que estarão sempre ao alcance dos leitores. Você pode decidir, por exemplo, que quer listar as categorias dos posts mais acessados. A pesquisa feita sobre os outros blogs e sites do mesmo nicho serão extremamente úteis agora.

5. Categorias e tags

Categorias e tags dizem respeito à taxonomia do blog. Não ajudou muito, né? Em palavras simples:

Categorias servem para separar o conteúdo por assunto. Em um blog de receitas, por exemplo, as categorias seriam Tortas, Molhos, Massas, Carnes, Saladas, etc. Também é possível dividir em subcategorias: bolos, por exemplo, podem ser divididos em doces e salgados.

Tags são palavras-chave. Ainda usando o exemplo do blog de receitas, açúcar não é uma palavra que apresente alguma diferenciação entre um bolo e outro, certo? Mas se a receita leva açúcar mascavo, então açúcar mascavo pode ser tag do post com esta receita.

Faça uma lista das categorias que seu blog terá, também das sub-categorias se decidir utiliza-las. Seja muito cuidadoso com isso, pois as categorias definem toda navegação do leitor no seu site. Notou que, na lateral esquerda dos posts aqui do MetaBlog aparece a categoria do post? Update: mudamos o layout e, agora, a categoria do post aparece acima do título do artigo. Experimente clicar sobre a categoria e você verá uma página listando todos os demais posts daquela mesma categoria (exemplo: categoria de ferramentas úteis). Invista tanto tempo quanto for necessário para esta tarefa.

6. Detalhes do layout

Sabe aquele detalhe bacana que você viu no rodapé de algum blog? Pode até ser que o conteúdo daquele site não tenha nada a ver com o seu, mas se é algo que também encaixa no seu conteúdo você pode usar como referência e/ou exemplo. Anote o link e o detalhe que você gostou. Por exemplo: “http://carolvalerio.com.br/ – Menu em cascata nas categorias”, “http://gugudadakids.com/ – título em imagem nos widgets laterais”.

7. Contrate quem irá fazer seu tema

Depois de toda pesquisa e conteúdo estático produzido, é hora de encomendar seu layout personalizado. Não se surpreenda se pedirem várias informações que apontei a necessidade de pesquisar e produzir neste post e no anterior, elas são essenciais para quem irá desenhar seu site. Para que o webdesigner possa criar algo de acordo com sua necessidade e desejo ele precisa saber quais são suas necessidades e desejos – e você precisa saber o que quer e precisa para poder pedir.

Um layout pode ser lindo, mas se não atender aos objetivos do site o tema não vai adiantar. E quem é que sabe quais os objetivos com o site? Quem precisa saber onde quer chegar com o site? Você. É você que precisa saber seus objetivos com o blog. São muitas as possibilidades e só você pode saber qual delas se aplica ao seu caso, se seguir todos os passos do planejamento seu briefing será bem mais útil para o webdesigner. Avise que você já tem pronto o conteúdo estático e quais informações serão fixas, isso pode nortear a confecção do seu tema de modo que, depois de pronto, o conteúdo fique bem distribuído na página.

Estes são os pontos básicos que devem ser considerados na hora de criar um blog, eles são realmente importantes. Se você não se sente seguro para fazer o planejamento, ou mesmo prefere delegar a tarefa a alguém que entenda mais sobre isso do que você, existem profissionais que fazem esse trabalho. O passo-a-passo ajudou você? Ficou alguma dúvida? Os comentários estão abertos como sempre. =)

Leia também: Quero ter um blog, por onde eu começo?

9 Comentários em Quero ter um blog – Parte II

  1. Arthur Lopes Planaltina em maio 17, 2012

    Gostei desse post, me inscrevi para receber novidades do seu blog. queria saber como faz para poder virar autor em seu blog

    1. Lis Comunello em maio 17, 2012

      Olá, Arthur.
      No momento não estamos selecionando novos autores.
      Abraços

  2. Gain mass em dezembro 07, 2012

    Então, eu estou , obviamente, para o novo site . Eu descobri como personalizar minha página do blog , mas agora eu preciso de alguma ajuda a aprender a apagar os posts que parecem estar lá automaticamente como exemplos e criar o meu próprio .. relação

    1. Lis Comunello em dezembro 13, 2012

      Olá, Gain!
      Você deve acessar o dashboard e, na coluna da esquerda, clique em Posts. Ali você tem acesso a todos os posts já publicados (para deletar ou editar o que quiser) e também escreve, edita e publica seus próprios posts. =)

  3. Márcia Henz em janeiro 12, 2013

    Oi Liz, tudo bem?

    Depois de ter o tema pronto, devo contratar um programador, certo?
    Minha dúvida é sobre como eu posso fazer uma boa contratação. Como saber se é um bom programador?

    Obrigada, M.

    1. Lis Comunello em janeiro 14, 2013

      Oi, Márcia!

      Sim, depois que o layout está pronto é necessário um programador. Para saber se é um bom programador, você deve conferir o portfólio dele, ver trabalhos que ele fez. =)

      1. Márcia Henz em janeiro 14, 2013

        Oi Lis, obrigada!
        E vocês recomendam algum programador bacana?

        1. Lis Comunello em janeiro 15, 2013

          Olá, Márcia!
          Respondi diretamente no seu email. ;)