O que é feed e como utilizá-lo? Parte II

Ferramentas úteis escrito por

Nível: fácil

Você já sabe o que é feed e que ele é um ótimo meio para ampliar repertório. Sabe também que seu blog precisa oferecer feed aos leitores. Neste post vou ensiná-lo a configurar o FeedBurner, um serviço com diversas ferramentas que irão ajudá-lo a divulgar seu blog. Mas antes de partir pro tutorial propriamente dito, precisamos avaliar as diferenças entre feed completo e feed resumo.

Feed completo, como o nome já diz, é quando você disponibiliza a visualização do seu post completo no agregador de feeds dos seus leitores. Ele poderá ler o post inteiro no agregador, sem precisar ir até seu blog. Feed resumo é quando apenas o início do seu post aparece no agregador.

Durante bastante tempo nós, blogueiros, eu inclusa, acreditamos que nossos leitores preferiam feed completo e assim disponibilizávamos. Porque nós mesmos preferimos feeds completos e sempre víamos reclamações no Twitter sobre blogs que disponibilizavam feed resumo. Até que algumas pessoas começaram a demonstrar preferência pelo resumo e a justificativa, claro, deve ser considerada: o leitor lê apenas o começo do seu post no agregador de feeds e, se gostar do que leu neste começo, acessa o blog para ler o restante. Assim os posts carregam mais rápido no agregador e economizam tempo do leitor quando este não se interessou pelo assunto do post.

E agora, qual oferecer? Sugiro ambos: completo e resumo. A maioria dos blogueiros ainda oferece apenas o feed completo, mas muitos já estão atualizando seus blogs para que os leitores escolham o que preferem. Aqui vai o tutorial do FeedBurner:

Acesse o site e faça login com sua conta do Google, você encontrará a tela abaixo:

Preencha com o endereço do seu blog e prossiga. Usei meu blog como exemplo porque o FeedBurner detecta endereços falsos e então eu não teria as próximas telas para mostrar aqui.

Atenção: o Feedburner pode ou não encontrar o Feed automaticamente quando você digitar a URL do seu site. Caso ele não encontre irá mostrar a seguinte mensagem:

“The URL does not appear to reference a valid XML file. We encountered the following problem: Error on line 36: The entity name must immediately follow the ‘&’ in the entity reference.”

E ao tentar validar a URL pelo Feed Validator, ele vai mostrar essa mensagem:

“It looks like this is a web page, not a feed. I looked for a feed associated with this page, but couldn’t find one. Please enter the address of your feed to validate.”

Qual a solução para este erro? Simples! Se você é um usuário do WordPress é só adicionar “/feed” no fim da sua URL. Assim: www.camaleonica.net/feed.

Na tela seguinte aparecerá o nome do seu blog e uma opção de endereço.

Você pode alterar o título do feed e também o endereço, se desejar. Como já usei esse endereço e esse título para o feed completo, alterei para criar o feed resumo. Para ter os dois feeds disponíveis no seu blog você deverá fazer esse processo duas vezes, uma para cada tipo de feed.

A primeira etapa está pronta. Prossiga para configurar mais detalhes sobre o feed.

Na tela seguinte, selecione as opções que considerar adequadas e prossiga.

O painel do FeedBurner tem 5 abas: analisar, otimizar, publicar, monetizar, troubleshootize. Cada aba tem várias opções, portanto sugiro que você explore cada uma delas, pois irei explicar apenas as mais importantes para que este tutorial não fique cansativo.

Analisar

Como o feed é novo, ainda não há informações, mas é aqui que você irá visualizar estatísticas como, por exemplo, o número de assinantes (subscribers).

Otimizar

Nesta aba você irá otimizar seu feed e torná-lo mais agradável visualmente.

Vamos ver algumas das opções existentes na coluna da esquerda.

1. BrowserFriendly: aqui você irá definir como seus leitores verão seus posts no agregador escolhido por eles. Você pode escolher o tema, idioma e botões dos agregadores. Também é possível adicionar uma mensagem pessoal que aparecerá no rodapé de todos os posts quando visualizados via agregador.

2. SmartCast: opção para podcasts.

3. SmartFeed: ative para que seu feed seja compatível com qualquer agregador.

4. FeedFlare: aqui é possível colocar links no rodapé dos feeds, como número de comentários, opção para enviar por e-mail e/ou redes sociais.

5. Summary Burner: é aqui que você ativa o feed resumo. Determine quantos caracteres devem aparecer em cada post via feed e salve.

Publicar

Nesta aba estão os widgets para colocar em seu blog, como o ícone para os leitores clicarem e assinarem o feed. Se você fez seu tema com o xCake, não precisa se preocupar com isso: o serviço já foi feito pra você, basta colocar o endereço do seu feed no painel do xCake como expliquei no início deste post e só. Nada de se preocupar com códigos, alinhamentos, escolher botão. =)

1. Socialize: aqui você pode configurar para que todos os seus posts sejam automaticamente divulgados no Twitter. É uma boa maneira de divulgar seu blog, mas tome cuidado: se você quase não atualiza o Twitter, seus followers podem se incomodar por verem apenas divulgações dos seus posts, ou se tuitar muitos posts no mesmo dia pode acabar considerado spammer. Use esta opção com parcimônia.

2. Creative Commons: você já sabe o que é e colocou no seu blog. Aqui você pode fazer com que sua licença apareça também nos seus feeds.

Monetize

Nesta aba você pode adicionar Adsense aos seus feeds.

Troubleshootize

Aqui há mais dicas para utilizar o FeedBurner.

Concluídas as configurações, ao acessar o FeedBurner seus feeds aparecerão na página inicial – basta clicar nele e todas as opções irão aparecer para você verificar estatísticas. Também é possível alterar as configurações que desejar e, acima das abas, há opções para editar seu feed, apagá-lo e até transferi-lo para outra conta do Google (todas as estatísticas permanecerão e você não irá perder assinantes).

Como você pode perceber nas imagens, alguns textos do FeedBurner estão em português, outros em inglês. Isso porque selecionei a linguagem como português, mas nem todo site está traduzido. Há um post do MeioBit de abril de 2007 falando sobre a tradução, mas até agora não há versão totalmente em português. Para quem, assim como eu, não domina o inglês, o jeito é apelar para o tradutor do Google.

6 Comentários em O que é feed e como utilizá-lo? Parte II

  1. Willian Couto em fevereiro 22, 2011

    Olá Lis…como sempre seus pots são muitos bons e por incrível que pareça sempre que estou pesquisando sobre algo na net, você publica um artigo com o tema e com uma maestria invejável…foi assim no casao WLW…e ainda é um bom papo…pois uns dias atrás batemos um papo e foi muito interessante…abs e continua escrevendo…já sou seu leitor

    1. Lis Comunello em fevereiro 23, 2011

      Oi, William!
      Fico muito feliz que goste dos posts, obrigada! E é claro que me lembro de ter conversado com você no Twitter, também gostei do papo. =)
      Sobre os assuntos que você pesquisa, sabe que pode nos sugerir pauta, né? Pode ser através dos comentários mesmo ou via formulário de contato. Diz pra gente o que você quer ver por aqui. =)

  2. Raphael em janeiro 13, 2015

    Excelente post!!! Bastante completo e de fácil entendimento. Tinha uma noção do que era Feed, porém nem sabia disso de resumido e completo. Estou iniciando um blog e as suas dicas vieram a facilitar e muito minha vida!! Muito obrigado e contínuo sucesso em suas publicações…

    1. Lis Comunello em janeiro 13, 2015

      Feed é tudo de bom, né? Obrigada pelos elogios, Raphael! :)

  3. Karine Serafim em janeiro 26, 2015

    Conheci este site hoje e já estou amando! Vou iniciar um blog e as dicas são excelentes! Só não entendi como colocar um widget de rss no blog do wordpress, qual link devo colocar lá?

    1. Lis Comunello em fevereiro 05, 2015

      Karine, você pode gerar o link do seu feed através do Feedburner, como ensinamos aqui mesmo nesse post em que você comentou. :)