Como escolher o layout do seu site?

Design & Programação escrito por

Você capricha no conteúdo do seu blog e toma todo cuidado com Direitos Autorais. Ou está iniciando seu blog ou site agora, não importa: o layout precisa valorizar seu conteúdo, precisa atender suas necessidades ou de sua empresa. E escolher um tema faz parte do processo de planejamento, é um dos elementos que precisa ser bem pensado, afinal de contas ele tem um peso bem grande na hora de reter o visitante ou afugentá-lo.

No xCake, classificamos os temas em quatro tipos: tradicional, fotografia, site e magazine. Hoje você vai entender melhor qual a diferença entre cada um deles, além de identificar qual é o mais adequado para você. =)

Tema Fotografia

Este é feito especialmente para fotógrafos: o destaque é totalmente das fotos, como um site de fotógrafo precisa ser. As imagens ocupam toda largura do blog, não há sidebar – mas pode, perfeitamente, ter caixa de destaques, widgets no rodapé, etc. Se você é fotógrafo, este tema é perfeito para você!

Exemplos: Talita Chaves, Juliana Gava e Ana Alves.

Tema Site

Se o site é para uma empresa, ou mesmo se você quer um blog para divulgar seu portfólio, o tema site é o mais indicado. Ele passa uma imagem mais profissional, embora internamente continue lhe oferecendo todas as facilidades e vantagens de blogs em WordPress.

Este é aquele site que, quando você entra, encontra a página inicial estruturada como costumamos ver em sites de empresas e, dentro dele, está o blog – que pode ser acessado através do menu ou mesmo por widget (vai depender do que você pedir para que seja feito, mas sempre é bacana ouvir as sugestões do webdesigner, afinal de contas ele é expert nisso, temos que aproveitar o conhecimento que esses profissionais nos oferecem). Os elementos da página inicial também precisam ser definidos por você, de acordo com suas necessidades e/ou do seu negócio.

Exemplos: Nika Linden, Love This Dress e Cosabella.

Tema Magazine

Este é o modelo que gera mais controvérsias na websfera: ou as pessoas amam, ou detestam, portanto pesquise bem seu público alvo e confira o que os blogueiros do mesmo nicho que o seu estão fazendo – tanto você pode escolher seguir o estilo da maioria, como pode escolher fazer totalmente diferente e, se bem planejado e organizado, se destacar justamente por ser bem diverso dos outros.

Este tipo de layout apresenta, na página inicial, os posts em ordem cronológica, top posts (aqueles que o blogueiro julga serem os melhores),  além de também poder colocar destaque para as categorias. É indicado para quem publica vários posts por dia, do contrário o tema magazine perde o sentido – enquanto o tema site gira em torno de páginas, o tema magazine gira em torno de posts. Especialmente neste tipo de layout, ainda mais do que nos outros, a opinião do webdesigner vale muito: se você não tem certeza se o melhor tema pra você é o magazine, deixe que o webdesigner o ajude a escolher. Dependendo da organização da página inicial no tema magazine, a navegação pode ser prejudicada, portanto confie no seu webdesigner.

Exemplo: Viaje em Família.

Tema Tradicional

Embora seja o layout mais clássico para blogs, deixei por último por um motivo bastante simples: se você não identificou nenhum dos outros três tipos como o ideal para você, muito provavelmente é porque o tema tradicional é o mais acertado.

Como o próprio nome diz, ele tem uma estrutura bem tradicional: cabeçalho, menu, área de posts, sidebar, rodapé. Mas não pense que isso o torna simplório: um tema tradicional bem feito causa uma ótima primeira impressão, além de ser bem fácil de navegar (dificilmente seus visitantes abandonarão o site por não conseguirem encontrar o que procuram). Se você gosta das imagens chamando atenção para os posts como nos temas magazines, saiba que você pode conseguir isso com um tema tradicional, é só configurar para que na página inicial apareça somente o início dos posts e a foto que ilustra o texto. E sim, caixas de destaques ficam ótimas em temas tradicionais!

Exemplos: Super Zíper, Casando em Recife, Mami e Mais, She’s Laís e PS Bon Voyage.

Agora ficou fácil entender a diferença entre os tipos de layout, mas se mesmo assim você ainda tem dúvidas sobre qual encomendar, converse com a gente. Imaginou para o seu site algo que não consta nas descrições acima? Tudo bem também: conte suas ideias para nós, quem sabe não encontramos a solução que você precisa? ;)

6 Comentários em Como escolher o layout do seu site?

  1. Claudia Brigagão em agosto 28, 2013

    Olá!
    Conheci o blog através do blog Difluir e estou adorando as dicas e esclarecimentos! Parabéns pelo trabalho aqui no blog e como designer!
    Eu comecei um curso de web designer presencial, mas acabei não gostando do curso e desisti (deste!). Procurei pela internet algum on line, mas a oferta é muita e confesso que está sendo difícil decidir por algum que seja realmente sério.
    Você poderia me indicar algum? Pode ser presencial também, caso conheça algum do Rio de Janeiro.
    Obrigada desde já! ;-)

    1. Lis Comunello em agosto 29, 2013

      Oi, Claudia!

      Eu, Lis, que gerencio o Metablog, sou publicitária e fiz minha graduação em Curitiba. Nossos webdesigners e proprietários do xCake também são de Curitiba e fizeram graduação, não curso técnico. Antes de indicar um curso online, gostaria de fazer uma consideração que julgo super importante: dominar os softwares não adianta muito se não houver conhecimento sobre técnicas de design, uso das cores, tipografia, processos e elementos do design, etc. É o conhecimento da teoria aliado ao conhecimento sobre História da Comunicação e História da Arte que oferece subsídios para verdadeiramente criar. :)

      Isso posto, vamos lá: cursos presenciais eu desconheço, mas oline conheço a Criativosfera. Conhecemos o idealizador e organizador da Criativosfera, a qualidade do seu trabalho e competência, por isso o recomendo com tranquilidade. Ele também é editor chefe do Design Blog, cujo feed recomendo fortemente a assinatura. Aliás, acompanhar blogs de design ajuda muito, outro que recomendo é o Choco la Design. Além do blog da Difluir, é claro, que você já conhece.

      Espero ter ajudado e que você continue com a gente. :)

  2. Claudia Brigagão em agosto 29, 2013

    Obrigada pela explicação, Lis! É um universo muito grande mesmo e estava precisando de um direcionamento deste tipo. O criativosfera eu já conhecia, mas precisava de uma indicação mesmo.

    No meu caso, eu realmente não tenho como me comprometer com outra graduação por causa do meu trabalho mesmo (sou da área biológica/saúde), mas foi bom saber que existem soluções alternativas, mesmo não sendo as ideais.

    Parabéns mais uma vez pelo trabalho, curto bastante! Beijos!

    1. Lis Comunello em setembro 02, 2013

      Oi, Claudia!

      Você não depende da graduação para estudar as teorias do Design, História da Arte, Teoria da Comunicação, etc. Claro que ajuda bastante quando temos um professor elaborando e seguindo um plano de aulas, mas a graduação em si não garante o profissionalismo de ninguém. Tenho certeza que, dos alunos do seu curso, sejam da sua turma, veteranos ou calouros, nem todos se tornaram bons profissionais. É assim em toda graduação, na minha também não foi diferente. Ou seja, é a dedicação e comprometimento pessoal que faz alguém se tornar um profissional competente. Você pode estudar todas essas disciplinas sozinha. :)

      Ficamos felizes em ajudar e espero que continue conosco. Inclusive é um diferencial para webdesigners entender como o universo dos blogs funciona. ;)

  3. Claudia Brigagão em setembro 05, 2013

    Obrigada mais uma vez pelas explicações, Lis!
    Beijos!