Blogs e sites em flash: qual o problema?

Design & Programação escrito por

Você vê animações bacanas em flash e quer um blog todo em flash para chamar de seu. E lá vêm os programadores e webdesigners sugerindo que sua escolha seja repensada… Mas afinal qual o problema do flash? Vem comigo que vou lhe dar três motivos de peso para deixar o flash de lado e sugestões para solucionar o problema.

1. Gerenciamento e atualização dificultados

A menos que você saiba programar em flash, dependerá de um programador ou webdesigner para toda e qualquer atualização que deseje fazer. Precisa apenas atualizar o e-mail de contato? Terá que acionar um programador – e pagar pela hora de trabalho dele, é claro. Quer inserir um widget na lateral ou rodapé? Precisará de um webdesigner – e terá que pagar por isso. Atualizar o Sobre ou os serviços prestados? Já não é surpresa: novamente o programador ou webdesigner deverá ser acionado e pago pelas horas de trabalho.

Solução: usar um CMS (Sistema de Gerenciamento de Conteúdo) que permita atualizações e inserções de conteúdo com facilidade, sem necessidade de conhecimento técnico avançado. Qual? Já vamos chegar lá.

2. Dificulta a indexação nos motores de busca

A essa altura você já deve saber ou pelo menos ter uma ideia de como o SEO funciona. Resumindo superficialmente: você cuida muito bem de todos os códigos e conteúdo do seu blog para que os robôs dos mecanismos de busca interpretem que seu conteúdo tem qualidade e assim o coloque em melhores posições nos resultados das pesquisas. Só que os motores de busca não lêem o conteúdo colocado dentro dos arquivos em flash. É como uma foto: os robôs identificam o nome do arquivo da imagem, mas não o que está escrito na imagem. Com o flash é a mesma coisa, o conteúdo do arquivo em flash não é acessado pelos motores de busca.

Isso significa que quando as pessoas procurarem no Google serviços que você presta, os motores de busca não vão localizar essas informações no seu site. Já ouviu aquela frase “se não está no Google, então não existe”? É isso. Se seu conteúdo estiver em flash, você não existe para o Google. E se não existe para o Google, está perdendo leitores e oportunidades de negócio.

Solução: usar um CMS que seja otimizado para motores de busca. Aposto que você já desconfia qual é.

3. O flash está ultrapassado

Steve Jobs cantou a bola lá em 2010: o flash está obsoleto. Na época surgiram especulações sobre conflitos de interesses entre Apple e Adobe, mas o fato é que hoje, 2013, a Adobe não oferece mais suporte ao flash para smartphones. E além de Androids, Windows Phones e iPhones não rodarem flash, no iPad o formato também não funciona. Até o suporte para Linux foi abandonado. Tem ideia de quanto você perde se seu site não puder ser acessado por tecnologia móvel? Só em 2011 o acesso à internet pelo celular foi triplicado. Pesquisa do IBOPE Media feita em março deste ano apontou que 52 milhões de pessoas têm acesso à web pelo celular. O flash não dá conta de dispositivos móveis, simples assim.

Ok, finalmente vamos falar do CMS que resolve todos esses problemas.

A solução

O WordPress é o melhor CMS de todos os tempos da última semana. Tem sido assim há alguns anos e continua sendo amplamente utilizado, atualizado e aperfeiçoado. Confira nosso artigo Cinco razões para usar o WordPress como CMS do seu site (claro que vale para blogs!): é fácil de usar, é otimizado para buscas, possibilita vários tipos de usuários, é fácil organizar conteúdo nele e está ficando cada dia melhor. Acrescento mais um motivo: é perfeitamente acessível em dispositivos móveis.

Quer mais? Aí vai o sétimo motivo para usar o WordPress: nele é possível utilizar HTML5 e JavaScript com JQuery. Essas linguagens de programação fazem maravilhas, inclusive animações como as feitas em flash.

E então, consegui convencer você a esquecer o flash e aderir ao WordPress? :D

7 Comentários em Blogs e sites em flash: qual o problema?

  1. Celso em outubro 15, 2013

    Concordo, com a matéria em todos os aspéctos. Discordo com relação ao WordPress ser o melhor CMS. O Joomla é muito mais versátil, profissional, amigável e intuitivo.

    1. Lis Comunello em outubro 16, 2013

      Olá, Celso.

      O Joomla é melhor CMS para uma necessidade enquanto o WordPress é melhor para outras necessidades. Ou seja, depende do que o usuário precisa e do quanto ele está disposto a estudar para saber tirar melhor proveito da plataforma. Para os nossos clientes, que são o público principal aqui do Metablog, a melhor alternativa é o WordPress. O artigo Joomla x WordPress: qual o melhor? explica melhor, mas basicamente: Joomla é melhor para grandes portais, fóruns e lojas (e tem um painel muito mais cheio de opções que pode confundir usuários menos íntimos com programação), enquanto o WordPress é melhor para blogs e sites mais simples (e tem um painel fácil de entender, administrar e é simples publicar nele). :)

      1. Celso em outubro 16, 2013

        Verdade, agora entendi o contexto relendo a matéria. Entendo que a opção do projeto depende do objetivo mas ainda acho que o Joomla além de ser mais robusto também contempla a opção no caso de um blog. É claro que para um usuário um pouco mais inexperiente ele pode, a principio parecer menos amigável.

        1. Lis Comunello em outubro 17, 2013

          É isso, depende do objetivo e grau de intimidade do usuário com as plataformas. É possível fazer blog no Joomla, assim como é possível montar lojas mais robustas no WordPress, a questão é o que oferece melhor relação objetivos versus grau de intimidade com os sistemas. :)

  2. Fernando em outubro 15, 2013

    Muito bom! Sem dúvidas alguma, o WordPress é o melhor CMS.

    1. Lis Comunello em outubro 16, 2013

      Olá, Fernando.

      Para nós, que temos blogs e sites simples, realmente o WP é o melhor. Nós amamos! :)