Arrogância, sua linda. #not

Práticas inaceitáveis escrito por

A motivação para este post veio de uma situação que presenciei: ao perceber que não entendia tanto do assunto quanto pensava, a pessoa agiu não somente com arrogância e grosseria, mas também preferiu encerrar o assunto a reconhecer que precisava de orientação. Neste caso específico a pessoa não estava perdendo apenas tempo (pois fazia algo que não a levaria onde deseja), mas também dinheiro (embora haja aplicativos grátis excelentes para o que ela precisava, acabou ficando com o primeiro – pago – indicado por um suposto entendedor do assunto). Perceber o ridículo e a arrogância da situação é muito fácil quando vemos de fora, mas e quando somos nós que estamos agindo assim?

“Ele é novato, ainda não sabe nada”

Quantas vezes você, veterano de websfera, disse isso? Ok, não precisa assumir publicamente, basta admitir para si. Saiba que novatos, embora ainda tenham muito o que aprender, também têm muito para ensinar. A disposição muitas vezes é contagiante, dedicam-se para atualizar diariamente seus blogs e demais perfis e são entusiastas das novidades (talvez eles consigam entrar na “melhor rede social de todos os tempos da última semana” antes de você). E olha que beleza: eles quase não têm vícios. Caso estejam saindo agora dos bancos acadêmicos dos cursos de Comunicação, provavelmente têm temas importantes bem frescos na memória: semiótica, sociologia, antropologia, filosofia e demais disciplinas essenciais para quem quer viver de comunicação – seja ela através das agências tradicionais de publicidade, das agências digitais, das redações de jornais ou de seus blogs e demais perfis web afora e muito mais.

“Ele é dinossauro, está ultrapassado”

Não é porque você, jovem na websfera e talvez também na idade, está cheio de ideias fresquinhas na cabeça que todo veterano está ultrapassado. Talvez seja justamente por não ter mais o mesmo entusiasmo tal qual no primeiro mês de namoro é que tenha o olhar mais distanciado, analisando mais friamente, portanto podendo saber melhor como lidar com as novidades. Veteranos podem ter seus vícios (aquele que vive há anos de escrever e não insiste em alguma inadequação da língua portuguesa que atire a primeira pedra), mas também têm traquejo, jogo de cintura e conhecimento mais profundo sobre como as relações na web realmente se dão (“na prática, a teoria é outra”, já ouviu falar?). Por mais que os trolls ainda incomodem, geralmente já aprenderam a não levar para o lado pessoal, lidam melhor com as agressões.

O caminho do meio

Todo mundo tem muito que aprender e também o que ensinar. Clichê dos clichês, eu sei, mas se é tão óbvio assim por quê nem todos colocam em prática? O exercício é diário – e só falei sobre a arrogância e egocentrismo na web apenas porque este é um metablog, mas a verdade é que isso vale para tudo na vida. É difícil conseguir que alguém mude este tipo de conduta, mas se eu tiver conseguido levar você pelo menos a refletir sobre como tem agido, este post já terá valido a pena. =)

O papo foi sério, então deixo você com um trecho de uma palestra do Mario Cortella, “Sabe com quem você está falando?”. O vídeo, que faz pensar e rir bastante, chegou-me no Twitter através da Adrielly Sato, webdesigner do xCake. A palestra é de 2007, mas continua atualíssima.

8 Comentários em Arrogância, sua linda. #not

  1. Heloisa em julho 16, 2012

    Administro um grupo no facebook, ainda pequeno, 300 pessoas só… mas precisei procurar um à um o público alvo, enviei mensagem privada para cada pessoa convidando a participar do grupo. Foi um trabalho de aproximadamente 1000 mensagens para obter 300 pessoas adicionadas ao grupo. Ocorre que alguns tem seus blogs e outros grupos, e seguidamente postam propaganda dos grupos ou blogs no nosso grupo. Acho anti-ético, pois estão se utilizando do grupo para atingir, de uma só vez, 300 pessoas! E, em contra-partida, é óbvio que não colocam um link do nosso grupo em seus blogs. O que fazer para conscientizar esses membros?

    1. Lis Comunello em julho 16, 2012

      Olá, Heloisa!

      Também acho bastante anti-ético a postura de alguns dos membros do seu grupo. E imagino que, às vezes, você sinta vontade até mesmo de excluir essas pessoas do grupo. Entretanto precisamos sempre buscar o caminho amigável, que no caso é publicar um aviso alertando que o espaço não deve ser usado para publicidade dos membros. Você pode, também, entrar em contato direto com cada pessoa que publica em benefício próprio, pedir (educada e calmamente, claro) que não publique mais conteúdo de promoção pessoal.

      Boa sorte! =)

      1. Heloisa em julho 16, 2012

        Sim, estou fazendo justamente isto. Mas gostaria de encontrar algum material para postar no mural, avisando que se ocorrerem casos, serão deletados, etc… algum material já escrito, algum link de referência, algum referendum qualquer de ética e moral, que eduque, que os faça entender o que estão fazendo… Obrigada de qualquer forma.

        1. Lis Comunello em julho 17, 2012

          Heloisa, acredito que um pequeno texto escrito por você mesma já sirva de alerta. Escreva, releia, reescreva o que considerar necessário. Vale também escrever agora e deixar pra publicar só amanhã, depois que você já tiver conseguido se desligar do texto, então poderá reavaliá-lo sem a leitura viciada. Dicas básicas de redação, como por exemplo enxugar o texto e considerar que cada leitor é único sempre são válidas.

  2. Heloisa em julho 17, 2012

    obrigada :)

    1. Lis Comunello em julho 17, 2012

      Depois volta aqui pra contar se deu certo, please? =)

  3. Heloisa em julho 20, 2012

    Coloquei este texto na descrição do grupo:
    Grupo fechado
    “””” Este grupo é dedicado aos brasileiros que moram na Suécia e aos suecos que moram no Brasil. Aos que estudam na Suécia ou no Brasil. Às pessoas que tem alguma ligação com a Suécia ou o Brasil.
    O ambiente deste grupo é exclusivamente não comercial, não religioso, não político, e seu objetivo principal é a interação entre os membros de forma amigável e ética. Serão aceitos anúncios de interesse dos membros, porém com algumas regras, dentro da “ética na internet”: Pedimos que as postagens não sejam repetitivas, para que não se dificulte a leitura da página. É permitido publicar sua profissão, o site da sua empresa, evento, música, poesia, livro, show, arte, culinária, porém sem ferir a ética do grupo.
    A prática de comércio (compra e venda no estilo classificados), política ou religião não será permitida.
    A propaganda com fins de auto-promoção com o intuito de angariar novos visitantes para outras páginas, grupos e blogs, utilizando o grupo como veículo de mala direta será deletada e a insistência acarretará na exclusão do membro.
    Em todos os casos, o bom senso deverá prevalecer, pois a essência deste grupo é a interação, a união e a ajuda mútua. “”” Pronto, agora vou esperar…

    1. Lis Comunello em julho 25, 2012

      Heloisa, gostei bastante da mensagem! Qual foi o resultado? Espero que tenha funcionado. =)